A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO 4


A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO 4
Mostra-me, SENHOR, os teus
caminhos, ensina-me as tuas veredas.
— Salmo 25:4
A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO À VONTADE DE DEUS
Quando recebi Jesus em meu coração, eu lhe mostrei o quarto de hóspedes. O problema foi que ele não gostou de ficar ali. Ele continuou a bater em uma porta após outra até que me vi abrindo portas que davam em salas que eu nunca soube que existiam ali. Ele expôs todo canto escuro de cada sala à sua luz purificadora. Logo percebi que ele queria que eu o reconhecesse como Senhor sobre cada área de minha vida.
Uma dessas salas de meu coração era o problema de ter filhos. Casei-me com Michael cerca de três anos depois de ter aceitado Jesus, e, uma vez que tantas coisas estavam acontecendo em nossa vida naquela época, nunca realmente discutimos a questão de filhos. Eu tinha um milhão de razões para não querer nenhum, e a menor delas não era o medo de que eu perpetuaria minha própria criação defeituosa. Eu não podia suportar a idéia de me ver destruir uma vida inocente. Enquanto Deus batia em uma porta após a outra — finanças, casamento, atitudes, aparência, amizades —, eu me abria para o seu senhorio. Contudo, não dei ouvidos enquanto ele batia implacavelmente à porta da maternidade, que havia sido trancada por meu egoísmo e medo. No entanto, as batidas persistiram, desafiando minha oração diária que dizia: "Jesus, peço-te que sejas Senhor sobre cada área de minha vida." Certa manhã, cerca de um ano depois de nosso casamento, amigos nos pararam em frente à igreja para mostrar o filho recém-nascido. Enquanto o segurei por alguns minutos, tive uma visão em que eu me via segurando o meu próprio filho. Mais tarde, na igreja, refleti sobre aquele momento, e a possibilidade de ter um filho, de repente, pareceu boa.
Tudo bem, Senhor, pensei, se realmente tivermos de ter um filho, que eu ouça algo neste sentido de Michael. Então tirei aquilo da cabeça.
Naquela mesma tarde, Michael virou-se para mim e disse: "Aquele bebê que você estava segurando nesta manhã, na frente da igreja, era tão fofo. Por que não temos nosso próprio filho?" "O quê?", perguntei, descrente. "Você está falando sério?" "É claro. Por que não? Não é o que as pessoas fazem?", perguntou ele.
"Sim, mas você nunca tinha tocado no assunto." Lembrando-me de minha rápida oração naquela manhã, orei em silêncio: Senhor, é assustador como tu podes trabalhar rápido às vezes. Que tua perfeita vontade seja feita em minha vida. Mesmo ainda estando receosa e apreensiva, eu sabia que havia chegado o tempo em que Deus traria vida a um lugar em mim que havia morrido fazia anos. Senti que deixá-lo ser Senhor sobre essa área seria uma parte importante da redenção de tudo o que havia se perdido em minha vida.
Quando você convida Jesus para entrar na casa de seu ser (tendo nascido de novo), você também deve entregar-lhe a direção da casa (tornando-o Senhor sobre sua vida). No entanto, muitos de nós custam a fazer isso de modo completo. Quer admitamos ou não, hesitamos acreditar que podemos confiar a Deus cada área de nossa vida.
A Bíblia diz:
Confie no SENHOR de todo o seu coração E não se apóie em seu próprio entendimento; Reconheça o SENHOR em todos os seus caminhos, E ele endireitará as suas veredas.
(Provérbios 3:5, 6, ênfase da autora)
Observe o termo todo(s). E muito específico. Se quisermos que as coisas dêem certo, temos de reconhecê-lo como Senhor sobre todas as áreas de nossa vida. Tive de estar disposta a dar a Deus o controle das coisas, dizendo com freqüência: "Jesus, peço-te que tu sejas Senhor sobre cada área de minha vida." Então, enquanto ele apontava os lugares onde eu não havia aberto a porta para o seu governo, eu o deixava entrar.
A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO TRAZ OS BENEFÍCIOS DE DEUS
Algumas pessoas dão a Deus total acesso à casa de seu ser no mesmo instante. Outras o deixam em pé à porta por tempo indeterminado. Muitas pessoas fazem o que fiz e o deixam ganhar acesso aos poucos. Quando ele bater em portas diferentes no seu íntimo, saiba que nunca irá forçar a entrada e derrubar as paredes. Ele simplesmente baterá com insistência e calma, e, quando for convidado, entrará para ocupar, com delicadeza, cada canto de sua vida para limpá-lo e reconstruí-lo.
Ele lhe deu uma escolha. Você irá optar por se abrir e compartilhar cada parte de seu ser com ele e deixá-lo reinar em sua vida? Esta é a oração de submissão à vontade de Deus.
Deus não impõe obediência e submissão. Muitas vezes, gostaríamos que ele o fizesse porque seria mais fácil, mas ele nos dá a escolha. Tive de pedir-lhe para me ensinar a ser obediente por amor a ele e pelo desejo de servir àquele que fez tanto por mim. Se quiser os mesmos benefícios, você tem de fazer a mesma coisa.
É útil entender que o Senhor está do seu lado e que o chamado a uma submissão obediente não tem por objetivo fazer com que você se sinta um fracasso incorrigível se não fizer tudo certo. Saber que Deus lhe pede para viver de um certo modo para seu próprio benefício (porque ele sabe que a vida só dá certo para você quando vivida segundo as condições dele) irá ajudá-lo a desejar conhecer os caminhos de Deus e a viver neles. Você começa o processo quando se dispõe a dizer: "Deus, não quero que nada me separe de tua presença e amor. E realmente tenho um coração que deseja submeter-se e obedecer. Por favor, mostra-me onde não estou vivendo em obediência e ajuda-me a fazer o que preciso fazer para ser submisso a ti."
No minuto em que damos um passo de obediência, Deus dá oportunidades para uma nova vida.
A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO TRAZ DESCANSO
Descanso é uma "âncora da alma" (Hebreus 6:19) que nos impede de ser lançados no mar da circunstância. Não é apenas o sentimento de bem-estar que temos nas férias ou a sensação de que estamos relaxados depois de um sono profundo à noite; o verdadeiro descanso é um lugar dentro de nós onde podemos ficar tranqüilos e saber que ele é Deus, independentemente do que, ao que parece, está acontecendo à nossa volta.
Jesus diz: "Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso" (Mateus 11:28). Ele nos instrui a não deixarmos que o nosso coração fique perturbado, mas a resistirmos a isso quando decidimos descansar em uma tranqüila submissão a ele e à sua vontade. Devemos dizer: "Deus, escolho neste dia entrar no descanso que tu tens para mim. Mostra-me como fazer isso."
Quando fazemos isso, Deus revela tudo o que está no nosso caminho. Descansar é "[lançar] sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de [você]" (1 Pedro 5:7) e aprender a adaptar-se a toda e qualquer circunstância (Filipenses 4:11) — não necessariamente se alegrar com as circunstâncias, mas poder dizer: "Deus está no controle. Orei por isso. Ele conhece a minha necessidade. Que eu saiba, estou obedecendo em submissão. Posso descansar."
Quando nosso coração se afasta daquilo que sabemos que é viver do modo como Deus intentou que vivêssemos, perdemos nosso lugar de descanso. Quando oramos e vivemos segundo a oração de submissão e tranqüila confiança, encontramos o presente do descanso de Deus.
A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO LIBERA NOSSOS SONHOS
Eu sempre quis uma carreira de sucesso na área do en­tretenimento. A simples menção disso agora parece, embaraçosamente, superficial, mas era uma motivação afoita na época. Eu desejava ser famosa e respeitada, sem levar em conta o fato de que possivelmente não tivesse o necessário para chegar lá. Depois de receber o Senhor e estar casada havia alguns meses, Deus claramente convenceu meu coração de que eu não mais faria televisão ou comer­ciais. Eu não sabia ao certo o motivo, mas sabia que não era certo para mim. Todas as vezes em que meu agente me propunha uma entrevista pela qual eu teria morrido antes, a idéia disso me dava uma sensação vazia, desconfortável, semelhante à morte. Uma vez que a paz de Deus não acompanhava a possibilidade de fazê-la, eu recusava todos os trabalhos que me ofereciam.
Devemos estar dispostos a dar a Deus a direção total de nossa vida.
Sim, Deus, não farei aquele comercial. Sim, Deus, não aceitarei outro programa de televisão. Sim, Deus, não cantarei mais em clubes. Sim, Deus, deixarei a agência.
Aos poucos, todos os meus trabalhos acabaram. Deus fechou todas as portas e me pediu para deixar de bater naquelas que não faziam parte de seu plano para mim. A experiência foi assustadora, mas, ao olhar para trás agora, vejo claramente as razões para isso. Atuar era uma forma de idolatria para mim. Eu o fazia unicamente pela atenção e aceitação que me trazia, não porque amava o trabalho. Minha identidade estava totalmente dissimulada no que eu fazia. Para mudar isso, Deus teve de levar embora meus meios de definir quem eu pensava ser e ajudar-me a estabelecer minha identidade em Jesus. Ele sabia que eu não poderia ser curada de meus profundos sentimentos de inferioridade se eu estivesse me colocando diariamente na posição de ser julgada por padrões superficiais.
A parte que não queremos ouvir é que chega um momento em que cada um de nós deve colocar nossos desejos e sonhos nas mãos de Deus para que ele possa nos libertar daqueles que não estão de acordo com a sua vontade. Em outras palavras, você assegura seu futuro deixando que seu sonho morra e o plano de Deus ocupe o lugar dele. Se você sempre fez uma determinada imagem do que pensa que deveria fazer, você tem de estar disposto a deixar que essa imagem seja destruída. É um ato de submeter seus desejos à vontade de Deus. Se realmente for o que Deus tem para você, ele irá levantá-lo para fazer isso e muito mais. Se não for, você ficará frustrado enquanto se apegar a isso. Muitas vezes, os desejos de seu coração são os desejos do coração de Deus, mas eles ainda devem ser realizados pela submissão ao modo de Deus, não ao seu, e você deve saber que Deus os está realizando em você, e não que você os está realizando em si mesmo.
Deus quer que paremos de nos apegar aos nossos sonhos e comecemos a nos apegar a ele para que ele possa nos capacitar para estarmos acima de nós mesmos e de nossas próprias limitações. Sempre que abrirmos mão daquilo que desejamos, Deus irá trazê-lo de volta para nós em outra dimensão.
Quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder a sua vida por minha causa, este a salvará.
(Lucas 9:24)
A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO TRAZ REALIZAÇÃO
Quantas vezes pedimos a Deus para nos dar o que desejamos, mas não desejamos dar a Deus o que ele quer? Perdemos o que mais desejamos — completude, paz, realização e alegria — porque não somos obedientes e submissos a Deus.
Muitas vezes, não somos obedientes porque não entende­mos que Deus estabeleceu certas regras para nos proteger e para o nosso bem. Ele nos intentou e sabe o que mais nos satisfaz. Até os Dez Mandamentos não foram dados para insular culpa, mas como um guarda-chuva de bênção e proteção contra a chuva do mal. Se optarmos por viver fora da esfera de bênção, sofremos as conse­qüências. A confusão e a escuridão espiritual, então, têm acesso à nossa vida, e somos privados do que Deus tem de melhor.
Quando obedecemos em submissão à vontade de Deus, a vida tem simplicidade, clareza e bênção sem limite. Precisamos das leis de Deus porque não sabemos fazer a vida funcionar sem elas.
A lei foi dada no Antigo Testamento para mostrar-nos que não podemos, talvez, cumpri-la em termos de energia humana, mas devemos depender de Deus. Precisamos de seu poder para escaparmos da síndrome da morte que nos cerca. A Bíblia diz que foi dada a Noé uma nova lei porque ele fez tudo o que Deus lhe pediu para fazer (Gênesis 6:22). O termo tudo parece assustador em se tratando de obediência porque nós nos conhecemos bem o suficiente para duvidar que possamos fazer tudo. E a verdade é que não podemos. Mas podemos dar passos na direção certa e ver Deus realizar isso em nós enquanto nos rendemos em submissão a ele.
A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO TRAZ UMA GRANDE RECOMPENSA
"Quando chegarei ao ponto em que não mais me magoarei por dentro?", perguntei para Deus, um dia, em oração. Mesmo tendo sido libertada da depressão e minha vida ser muito mais estável do que era, eu ainda vivia em uma montanha-russa emocional. Minhas perguntas para Deus durante aquela época não paravam:
"Quando deixarei de me sentir um fracasso?"
"Quando não serei devastada pelo que as outras pessoas dizem para mim?"
"Quando não verei nenhum indício de azar na minha vida como o fim do mundo?"
Enquanto eu lia a Bíblia em uma manhã, meus olhos caíram sobre as palavras: "Por que vocês me chamam 'Senhor, Senhor' e não fazem o que eu digo?" (Lucas 6:46). A passagem continuou a explicar que qualquer pessoa que ouve as palavras do Senhor e não as coloca em prática está construindo uma casa sem alicerce. Quando vier a tempestade, a casa cairá e será completamente destruída.
Será que estou sendo levada e destruída por todo vento de circunstância que aparece em meu caminho porque não estou fazendo o que o Senhor diz para eu fazer em alguma área?, eu me perguntava. Eu sabia que estava edificando minha casa sobre a rocha firme (Jesus), e vinha estabelecendo um firme fundamento (na Palavra, na oração, no louvor, na confissão e no contínuo perdão), mas parecia que esse fundamento só poderia ser equilibrado e protegido por meio da obediência.
Quando obedecemos à vontade de Deus, a vida tem simplicidade e clareza.
Examinei a Bíblia à procura de mais informações, e, em cada passagem com que me deparava, lia mais sobre a recompensa da obediência a Deus:
"Felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e lhe obedecem" (Lucas 11:28)
"[O Senhor] não recusa nenhum bem aos que vivem com integridade" (Salmo 84:11)
"Prestem atenção! Hoje estou pondo diante de vocês a bênção e a maldição. Vocês terão bênção, se obedecerem aos mandamentos do SENHOR, o seu Deus, que hoje lhes estou dando" (Deuteronômio 11:26, 27)
Mesmo que não ame o modo como vivemos, Deus ainda nos ama.
Quanto mais eu lia, mais eu via a ligação entre obediência e a presença de Deus. "Se alguém me ama, obedecerá à minha palavra. Meu Pai o amará, nós viremos a ele e faremos morada nele" (João 14:23). Eu já estava convencida, neste momento, de que só poderia encontrar completude e restauração na presença de Deus, por isso esta promessa de que minha obediência abriria a porta para a morada de Deus em mim era, principalmente, impressionante.
Eu também via uma conexão clara entre obediência e o amor de Deus. "Se alguém obedece à sua palavra, nele verdadeiramente o amor de Deus está aperfeiçoado" (1 João 2:5). Segundo a Bíblia, Deus não deixa de nos amar se não obedecermos. Mesmo que não ame o modo como vivemos, Deus ainda nos ama. Mas somos incapazes de sentir ou desfrutar desse amor plenamente se não estamos vivendo como Deus pretendia que vivêssemos, em total submissão à sua Palavra e à sua vontade.

Reacções:

0 comentários:

7 Orações que vão mudar a sua vida